A pessoa mais importante da sua vida


Luana, foto feita com Canon Rebel XTi, 55mm

Às vezes não estamos bem. E está tudo bem.


Todos sabemos o quão ruim é a sensação de fingir um sorriso. De ter que esconder o que você realmente está sentindo porque é o que parece ser o certo a fazer na hora: ou por não se sentir à vontade para compartilhar com as pessoas que estão com você, ou, pior, por não sentir que seus sentimentos seriam bem recebidos.


Uma das maiores torturas que podemos fazer conosco é engolir nossos sentimentos e fingir que está tudo bem (alô autofeedback). Um clássico do comportamento humano desde sempre. O famoso "fake it until you make it" (finja até conseguir) parece reinar as nossas relações hoje em dia, não apenas as afetivas, mas tudo na nossa vida ultimamente.


Olha, vou ser sincera com vocês. Minha vida poderia ser resumida em uma junção de episódios de negação. E, não. Não são episódios rapidinhos de Friends, alegres e com no máximo 25 minutos. É um f*cking Game of Thrones, com episódios que duram horas, tensos e bem dramáticos. Por muito tempo eu tive o péssimo hábito de viver a minha vida como se nada estivesse errado comigo, e depois sofrer sozinha, chorar sozinha, tentar resolver sozinha. E era uma merda.


Eu precisei chegar ao fundo do poço para aceitar que eu não estava bem, parar de fingir que eu estava bem. O meu principal medo em admitir que eu estava sofrendo era me tornar um fardo para os outros, ou o julgamento dos outros que eu achava que não entenderiam o porquê do meu sofrimento. Mas você não precisa ter a minha trajetória.

Laura, foto feita com Canon T6i, 55mm

Você não está bem todos os dias e está tudo bem, briomigo. Você pode não estar bem, real oficial, e precisar pedir ajuda, e também está tudo bem. Não tem nada de errado em pedir ajuda a algum amigo, a um familiar, ou até mesmo a um profissional. Tudo isso faz parte da trajetória de amor-próprio; se colocar em primeiro lugar, muitas vezes, significa fazer coisas que nós não queremos fazer, mas precisamos fazer. Como ir ao médico, comer mais saudável, dormir mais cedo, ter uma discussão chata, admitir os seus erros e problemas, parar de beber, entre outros. Você é mais do seu melhor amigo ou familiar. Você é -literalmente- a sua alma gêmea, você é a pessoa mais importante da sua vida. Se dê aquilo que você merece; se trate como trataria a pessoa que você mais ama no mundo. Seja a pessoa que você mais ama no mundo.


A maior prova de amor-próprio que podemos nos dar é a de nos cuidar, em todos os sentidos que essa palavra possa ter. É a de estar aqui por você mesmo, é a de ouvir o que você e o seu corpo precisam. Já pensou no quanto a sua vida pode mudar se você se der o amor e respeito que merece?



13 visualizações1 comentário
  • Pinterest Projeto Brio
  • IG Projeto Brio

© 2023 by  Emilia Carter. Proudly created with Wix.com