O poder das palavras

Há alguns anos, eu estava atravessando a rua e um carro quase me atropelou. Eu não disse nada, apenas o olhei assustada. Eis que, enquanto eu continuava atravessando a rua, o motorista abaixa a janela e grita "olha por onde anda, sua vaca gorda".


Preciso explicar porquê essa frase é errada em todos os sentidos? Acho que não.

Nicole, foto feita com Canon T6i + 55mm

Na época, eu nem tinha começado meu caminho de amor-próprio. Não sabia que aquilo não era verdade, que os outros não podem assumir coisas sobre mim e me chamar do que quiserem. Eu acreditava naquilo que as pessoas falavam sobre mim; e ouvir aquilo doeu muito. Mas, mais importante, esse momento me trouxe uma reflexão que não só me marcou muito, mas mudou completamente a maneira como eu passei a lidar com as outras pessoas.


Nossas palavras têm poder. Muito poder. Elas podem mudar completamente o dia de uma pessoa, podem curar dores, ou podem piorá-las consideravelmente. A depender de quem está nos ouvindo, pode ser que o poder das nossas palavras seja potencializado. Em resumo, tudo aquilo que sai da nossa boca tem influência naqueles que nos ouvem, independente de quem seja. Nós não sabemos o que se passa na cabeça de quem está do outro lado, não sabemos sobre a dor do outro. Não temos consciência suficiente para acreditar que nossas palavras não afetariam o seu dia.


Claro, essa história que contei é pesada. Acredito que se a ouvisse hoje, com meus 12kg a menos e uma autoestima muito mais fortificada do que a da época, ainda ficaria extremamente abalada. Mas, todos nós temos algum exemplo de algo parecido que vivemos, de algum momento que uma única frase, ou palavra, te deu aquele soco no estômago que poucas vezes sentimos ao longo da vida.

Camilla, foto feita com Canon Rebel XTi + SIGMA 70mm

Esses dias me peguei pensando sobre isso, porque vi que aconselhei uma amiga e ela ouviu e fez o que eu disse. E parei para pensar em várias outras vezes que esta mesma amiga ouviu meus conselhos e os seguiu, e fiquei muito reflexiva sobre o poder que minhas palavras têm sobre ela — tanto num sentido bom, quanto ruim. Eu me vi numa posição que eu poderia afetar vários campos da vida dela, e eu poderia usar essa influência para ajudá-la em tantos sentidos, mas também me preocupa pensar que há pessoas que a usariam para outros propósitos. Por isso, acredito que a principal reflexão deste texto é como usar o poder das nossas palavras para fazer bem ao outro e a nós mesmos.


Eu tenho certeza que você já pensou algo parecido com "vaca gorda" sobre si mesma. Eu definitivamente já, nessas palavras e em algumas bem piores. Eu já passei horas tentando me convencer de que eu não merecia aquele amor que estava recebendo, ou que eu tinha que me fazer ser muito legal para que alguém pudesse se apaixonar por mim, porque eu não era bonita — e a versão oposta também já aconteceu comigo: tinha que ser maravilhosa, porque de interessante e valiosa eu não tinha nada. Você vê o quão cruel é isso?


Se temos tanta influência em nossas palavras com os outros, conosco ela é ainda maior. Usemos as nossas palavras para fazer o bem, para incentivar aquela amiga que está correndo atrás dos seus sonhos, para dizer à nossa família que nós os amamos, para olhar no espelho e pensar "eu estou lacradora hoje". Usemos a nossa capacidade exclusivamente humana de poder pensar, formular frases dentro da nossa cabeça, para facilitar a nossa vida em sociedade, para criar caminhos de boas energias para nós mesmas. Para incentivarmos os outros a fazer o mesmo. Para sermos com nós, tudo aquilo que seríamos com a pessoa que mais amamos no mundo, com a sua melhor amiga, o amor da sua vida, seus familiares, uma criança.

10 visualizações
  • Pinterest Projeto Brio
  • IG Projeto Brio

© 2023 by  Emilia Carter. Proudly created with Wix.com